Venha morar num lugar tranqüilo…

Venha morar no Condomínio Villarejo do Sossego, um lugar tranqüilo, onde ninguém vai atrapalhar seu som alto. Sinta a exclusividade de ser o único filha da puta da região!

Deve ser essa a linha de pensamento desses condomínios e, principalmente, dos novos moradores aqui da região. Em primeiro lugar, porque é completamente contraditório o fato de construir um condomínio em regiões calmas. O impacto na natureza (“venha morar próximo à natureza”) e no trânsito (“a 15 minutos da praia”), por si só, já ajudam a estragar o chamariz. E, soma-se a isso o fato de que pessoas transitando de madrugada, falando alto e fazendo festa no play acabam com o sossego de uma área outrora desabitada.

Outra coisa é que uma desgraça chama outra. A partir do momento em que tem o primeiro filha da puta, o espírito de porco de espalha, como fogo se espalhando no mato seco. Se fulano tem direito de chegar tarde fazendo farra ontem, amanhã eu tenho também terei. Nessa caso, tudo bem, é algo interno do condominio, se quiserem, se matem aí dentro. O problema é que, apesar de um feudo (geralmente não autorizado) que fecha ruas em prol dessa tal “tranqüilidade”, estes condomínios estão inseridos no bairro. E esse sentimento de feudo parece que faz os moradores perderem a noção que existem casas no bairro além das que estão no condomínio. São os mesmos moradores que fizeram a fama de lugar tranqüilo, bom de morar, aqueles mesmos que ficaram quietinhos e elogiaram a região quando você, novo morador do novo condomínio, estava pesquisando um bom lugar pra morar. Um lugar onde só você tenha o direito ao som alto, ao alarme de madrugada, à moto barulhenta, ao entra e sai de pessoas.

Nessas situações, geralmente o novo morador  – que destrói toda uma região, desvaloriza o meu terreno, diminui a qualidade de vida e atrai mais pessoas sem noção, com inveja do fato de poderem fazer sua desordem sem serem incomodadas – é o que dá as cartas. Há uma tendência das pessoas de achar que, na cidade grande, essas coisas são o padrão, que eu só poderia reclamar disso se tivesse em uma fazenda mas. PORRA, eu morava num lugar calmo, vendem o condomínio com o mesmo pretexto, acabam com meu sossego e eu que tenho que me mudar? E isso é um bom prejuízo, perder valor da casa por conta de “vizinhança agitada”, deixar de morar com quintal para se enfiar num apartamento apertado de mesmo valor, possivelmente com problemas similares. É a maldita máxima do “incomodado que se mude” isso é uma das maiores asneiras que já ouvi na vida, e traz esse sentimento de “tô aqui pra incomodar” ridículo do carioca, onde as pessoas indignadas são motivo de piada. Você reclama, é um velho…

Minha esperança é que mais gente reaja. Não é possível que tantas pessoas se infiltrem por ai em vizinhanças tocando o rebu sem nenhuma punição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s