Solidariedade, PROS, Rede, Janira e Tim

A primeira notícia que venho comentar hoje é a da criação de dois novos partidos, o Solidariedade (???) e o PROS, enquanto o Rede Sustentabilidade, de Marina da Silva, corre o risco de não conseguir passar pela burocracia do TSE a tempo das eleições de 2014. Não simpatizo com a Marina em si, mas é muito, no mínimo, curioso que esses dois partidos tenham conseguido surgir do nada. O PROS começou a ser articulado em Janeiro, e, se não me engano, o Rede já está sendo anunciado desde ano passado. Então a pergunta que fica no ar é, “Como dois partidos surgem do nada e conseguem o número de assinaturas necessários e o Rede está ainda em processo?”. Vale notar que o Solidariedade já está fazendo articulações políticas e já deve garantir alguns deputados, ou seja, verba e tempo “gratuito” de televisão.

solidariedade

Acredito que o Rede consiga ser formalizado a tempo da eleição. Provavelmente a pressão social sobre essa aberração na democracia (partidos de mais do mesmo surgindo e partidos com potencial de mudança sofrendo com a lei) deve superar a intransigência da lei (“pode abrir precedentes perigosos”). Vão dar um jeitinho pra coisa não parecer tão feia quanto está, ou estão mesmo abusando dos “20 centavos”. Uma pena que a turma dos 20 centavos seja pelo “sem partido”…

embargo_infringente

Infelizmente a justiça vai reforçando sua imagem de velha caquética, que demora a dar veredictos, enquanto os poderosos se beneficiam com a demora (embargos infringentes…), o cidadão fica na cadeia esperando o julgamento. Enquanto um partido com real identificação por ideais (ao menos, a princípio, embora tenha minhas dúvidas sobre o caráter liberal do partido e a dúvida entre ser religiosa ou ser liberal da Marina, quando emite algumas opiniões) tem sua análise (medieval) de assinaturas barrada pela justiça, material de reciclagem do lixo partidário aparecem (lembrei do caso do Brazão arrumando um jeito de colher assinaturas para um partido, mas não é nenhum desses dois).

Ainda na política, Wagner Montes se filia ao PRB. É o tipo de mistura explosiva, do sensacionalismo policial com o sensacionalismo religioso, boa coisa não vai sair daí… Ao menos, apesar do nome “Republicano Brasileiro” não significar coisa alguma (todos os partidos supostamente são republicanos e brasileiros ou não?), a ideologia do partido está sendo bem preservada. Se ao menos se chamasse partido sensacionalista conservador… (PSC, opa!)

Enquanto isso, a Janira pede licença médica. Deve estar mal, mas isso me cheira a desculpa para enrolar o julgamento. Também tenho certas discordâncias com o PSOL (ao menos, esse tem algo para concordar e discordar), acredito que o partido, para preservar o status de partido sério em busca de reformas, deveria expulsar a senhora imediatamente. Infelizmente, a herança maldita do PT parece ter se manifestado no PSOL, em dois lados: no de haver mutreta durante as eleições e no de negar o problema e “esperar a decisão correta”. Em matéria de enrolar, a Janira podia ensinar ao senador norte-americano, que fez discurso de 21 horas.

Sobre a Tim, parece que a sua dona italiana está em dificuldades e venderá a parte brasileira, sendo a principal candidata a comprar a dona da Vivo. Será uma pena perder as promoções de 25 centavos e viver entre o monopólio da Viva ou as porcarias restantes (Oi e Claro).

E agora, veja como a Fifa está antenada com as leis brasileiras:

fifaxfifa

Pra quem não entendeu, a Fifa não segue as leis do país, o país é que deve seguir as leis da Fifa.

Motel Panda, Futebol do Mato Grosso, etc

993604_4833247323830_1584861770_n

Será que não deu pra entender nem um pouquinho que já tem gente suficiente puta da vida com essas malandragens de torrar o dinheiro público? Vão aí brincando com o fogo, vão.

 Fechamento do Estação Ipanema

Fechado por culpa da especulação imobiliária e pela proibição de outdoors na Zona Sul, que o tornou menos visível. Governo Paes sempre apoiando a cultura. Falando nisso…

Fábrica do Funk

DSC01374

Aqui jaz a cultura. Sério mesmo, entre tanta coisa pra gastar dinheiro, vão criar uma casa de funk? É o tipo de coisa que não acho cultural (desculpem-me os hipócritas) e que já tem muito particular aí fazendo. Pra quê o governo investir nessa porcaria? Só pode ser sacanagem…

Racionamento, Favela e Bolsonaro

Vou fazer aqui meu “giro” de coisas que ouvi hoje e que me deixaram indignado (compensando, portanto, a falta de giro na quinta pelo motivo de esquecimento de comprar o jornal).

Logo de manhã, descobri que mudanças na conta de luz estavam por vir. Agora de noite, descobri que se trata de um acréscimo no valor da conta por uma certa fração de energia gasta nos meses em que as hidroelétricas estiverem com menor vazão. Não é nada além de uma aplicação da Lei da Oferta e da Procura, da Economia, onde a demanda (consumo) é diminuída artificialmente se os preços aumentarem (acréscimo na conta), já que a oferta (energia nas hidroelétricas) será menor . Mas, por trás disso, acredito que sejam os mesmos problemas que nos trouxeram o racionamento, mas com uma solução diferente (e mais sutil, conseqüentemente, menos alarmista e mais bem aceita pelo povão): falta de um plano energético, falta de investimento em novas matrizes e a arte de levar tudo nas coxas. E aí está, apesar da diminuição (a sua conta diminuiu? a minha não…) na conta de luz, imposta pela presidente, o racionamento vai se revelando.

Ainda na vibe do racionamento, a reportagem do Jornal Nacional cometeu um erro de física básica, mostrando a unidade de Killowatt-hora como sendo kW/h.

killowats por hora

A segunda notícia diz respeito a um motorista que entrou “acidentalmente” na favela Vila do João e acabou baleado (e provavelmente, morrerá). As notícias chovem com opiniões contrárias à hipocrisia de que não devemos suspeitar do morador de favela, que o “morro” e o “asfalto” devem conviver, sem preconceitos. O que se fala é justamente o contrário, que “as ruas devem ser bem sinalizadas (até aí concordo) para evitar que pessoas se percam e acabem parando em lugares perigosos”. Então, o certo seria uma placa como a de baixo?

vila_do_joao_prerigo

Não acho que o cidadão tenha se perdido, a Vila do João é um lugar para se fazer retorno para a Avenida Brasil sem ter que pegar muito chão, considerando a situação que foi descrita: ele estava em direção ao Aeroporto, mas quis voltar para o sentido Barra, é bem plausível que tivesse entrado na favela apenas para pegar a Avenida Brasil e voltar. Então quer dizer que devemos desconfiar de bandidos ao pegar vias públicas? No horário de rush, muitos carros passam pela favela vizinha, a Maré e nunca vi nada suspeito. Segundo o Rodrigo Pimentel, comentarista de tiroteio da Globo, o morador do local já sabe o que fazer quando entra na favela: desligar o farol e abaixar os vidros. Não creio que o traficante vá ficar tomando conta de todo carro que entra, se ainda fosse um beco, mas era a via principal da favela…

Por fim, deixo a imagem para reflexão. bolsonaro

A notícia pode ser vista aqui, aqui e aqui. Algumas dúvidas: não é proibido comprar fogos de artifício? Ele não deveria estar em Brasília? Já não está na hora desse rapaz ir para uma casa de repouso descansar um pouco e receber remedinhos?

Giro de Quinta

Quinta é o dia que eu compro o jornal para me decepcionar com as coisas de sempre. Destaque para a insistência da Docas-Rio em deixar o píer da Praça Mauá em Y, ideia que só tem desvantagens, e a gambiarra de colocá-lo em Y numa posição mais afastada do Museu do Amanhã implicaria em gastos jogados fora (que, supostamente, já foram feitos para iniciar a obra onde a Docas quer que fique) e a impossibilidade de terminar a obra em tempo para as Olimpíadas, o que revela nosso pecado da burocracia  e da falta de planejamento, afinal, por que não discutir isso bem antes, para que os cronogramas pudessem ser cumpridos com folga? É do interesse de qualquer obra pública ter tudo em cima da hora, a urgência diminui a burocracia, mas também ajuda no superfaturamento. Além de lamentar a falta de antecipação na discussão, queria enfatizar que não existe prazo impossível, principalmente porque é lucrativo fazer as coisas com mais pressa, ou seja, não terminar para as Olimpíadas é só um argumento terrorista. O píer, que em forma de E tem apoio de muitos especialistas em arquitetura e urbanismo, acaba que vai ficar em Y e na posição que encobrirá o museu para quem andar pela Avenida Rodrigues Alves e deve, provavelmente, encobrir também a vista para o mar.

O governo da Argentina criou uma manobra lamentável para controlar a imprensa e vemos mais um governo ditatorial se instalando na América do Sul, o que dá medo . A estratégia será controlar a principal empresa fabricante de papel-jornal

Foi encontrado um mamute com sangue e carne frescas e realmente só dá pra pensar em duas coisas: clonar seres extintos e …

Bender faz Salsicha de Mamute

Fazer minha própria salsicha de mamute com vinte-e-um e prostitutas…